As obras para recuperação do asfaltamento/recapeamento de 17 quilômetros das vias da região central de Rondonópolis, que começaram no último dia (4), de forma mais intensificada pela avenida Bandeirantes, entre as ruas Rio Branco e Pedro Ferrer, gerou dúvidas e muitos questionamentos da população, com leitores procurando o jornal A TRIBUNA. Ocorre que a primeira etapa da obra começou com a fresagem e remoção da camada asfáltica da pista na avenida Bandeirantes, nos pontos onde o pavimento mais desgastou ao longo dos anos, para depois colocação do novo material. A dúvida das pessoas eram se as obras se baseavam apenas na recuperação dos pontos mais desgastados da via, deixando as irregularidades na superfície nas partes recuperadas com novo pavimento, com um aspecto de mau acabamento.

A obra de asfaltamento do centro é executada pela Construtora Amil, e segundo o engenheiro Francisco Marino Fernandes, sócio da empresa, a fresagem está ocorrendo nos locais onde o asfalto não está mais em boas condições, com muitas infiltrações. “Depois da retirada das partes danificadas, os locais recebem um novo pavimento. Mas em uma segunda etapa receberá uma camada de recapeamento de cinco centímetros em toda a extensão da via, dando o acabamento final. O pavimento ficará totalmente recuperado. A camada de asfalto já está sendo aplicada na avenida Bandeirantes na altura do terreno da antiga rodoviária”, explicou o empresário.

FLUXO DO TRÂNSITO
Ao contrário do que ocorreu em partes anteriores das obras na avenida Bandeirantes, quando as duas pistas foram interditadas, para o trecho da avenida entre as ruas Dom Pedro II e Pedro Ferrer houve um planejamento adequado para a fluidez do trânsito, onde enquanto uma pista era interditada para as obras a outra era liberada, não havendo a interdição total. No entanto, não se sabe se essa atitude foi apenas devido o supermercado Atacadão estar nesta quadra das obras ou se este planejamento deverá acontecer nos novos trechos. O que ficou claro é que as medidas tomadas para não interromper o trânsito no trecho foram acertadas, pois apesar de alguma dificuldade na fluidez, com a lentidão dos veículos em uma única pista, o transtorno foi bem menor no centro da cidade.

Fonte | A Tribuna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *