Jazonias Araújo da Silva, 56 anos, foi preso pela Polícia Civil um dia após o crime. Ele matou um enteado de 17 anos e esfaqueou o irmão dele, de 15 anos.

Após matar um enteado de 17 anos e esfaquear o irmão dele, de 15 anos, Jazonias Araújo da Silva, 56 anos – padrasto das vítimas – enviou áudios por Watsapp para a ex-mulher afirmando ter executado os adolescentes.

O crime aconteceu na última segunda-feira (16), em Juína (735 km a Noroeste de Cuiabá). O agressor foi preso no dia seguinte ao assassinato.

“Você gostou de ver seus dois filhos mortos? gostou? Eu amei matar”, afirma o agressor em um dos áudios.

Jazonias já vinha ameaçando a ex-mulher, afirmando que cometeria o crime após ter descoberto uma traição. “Seus filhos queridos. Você vai ver o que vai aconteceu de hoje para amanhã. Você vai sofrer o resto da vida e vai lembrar o chifre que botou em mim. Você vai chorar e lembrar”, ameaçou em um segundo áudio.

Ouça os áudios

O crime

O crime aconteceu no bairro Módulo 5, na Avenida Mato Grosso. De acordo com a mãe dos adolescentes, ela recebeu uma ligação de um tio, informando que os garotos teriam sido assassinados.

Conforme o tio da mulher, o padrasto das vítimas havia mandado uma mensagem, via WhatsApp, informando que havia executado os garotos.

A porta da casa estava arrombada, de madrugada. Conforme a polícia, o adolescente de 17 anos estava morto na cama, em um dos quartos da casa, com um corte profundo no pescoço. O irmão de 15 anos estava no sofá da sala, com cortes no pescoço e cabeça, porém, consciente. O crime aconteceu por volta das 4h.

A prisão

O assassino foi preso pela Polícia Militar enquanto estava comendo em uma lanchonete, numa região conhecida como Rio do Sangue, em Juína.

Conforme investigações, o assassino tinha intenção de fugir para Primavera do Leste, passando pela cidade de Juara.

Ao ser detido, ele justificou o crime dizendo que teve um ataque de fúria após uma discussão com a mulher, que estava em Cuiabá acompanhando um familiar em tratamento médico.

 

Fonte | ReporterMT – 21/10/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *