Os três senadores e oito deputados federais irão destinar recursos das emendas impositivas, que têm execução obrigatória, para o custeio da saúde pública ainda neste ano. Em reunião, nesta terça (17) em Brasília, os parlamentares decidiram acatar o pleito do Governo Pedro Taques (PSDB) para que R$ 50 milhões sejam repassados aos municípios para atenção básica.

Em junho deste ano, Taques apresentou à bancada os números da saúde e pediu apoio para solucionar a crise financeira que gerou um déficit de R$ 162 milhões. Durante a nova discussão sobre o tema, o secretário-chefe da Casa Civil Max Russi informou que as medidas de austeridade adotadas pela gestão reduziram a dívida com os municípios, porém, o governo ainda precisa de apoio para fechar o ano com os repasses em dia.

“Esse é um assunto que tratamos com toda a prioridade e que só iremos resolver com a ajuda de todos. Tenho certeza que podemos contar com os deputados e senadores para o enfrentamento desse desafio que é melhorar a saúde”, disse Taques, que participa nesta semana das ações da 10ª edição da Caravana da Transformação, em Tangará da Serra.

 A decisão da bancada teve como base os dados quantitativos de liberação de emendas da União, que apontam para predominância de pagamentos na área da saúde. Os parlamentares chegaram a conclusão, então, que converter a emenda de bancada para custeio da saúde seria uma forma de assegurar os recursos para o Estado ainda este ano.

Durante a reunião, Max obteve também a confirmação de R$ 26 milhões que foram indicados pela bancada ao orçamento da União para programa de regularização fundiária, além da emenda para o novo Pronto-Socorro de Cuiabá. Para chegar aos R$ 80 milhões planejados pelos parlamentares para compra de equipamentos, o governo deverá firmar convênio com a prefeitura da Capital para repassar R$ 30 milhões, além do investimento de 50 milhões para a construção da unidade de saúde.

Na próxima semana, o governador deve se reunir com a bancada em Cuiabá para mapear as cidades beneficiadas pelas emendas, além de apresentar os dados atualizados do setor. Ainda neste mês, o governador, junto com deputados e senadores, vão cobrar celeridade na liberação dos recursos.

Estiveram presentes na reunião os senadores Wellington Fagundes, Cidinho Santos, José Medeiros e os deputados Victório Galli, Nilson Leitão, Fábio Garcia, Ezequiel Fonseca, Adilton Sachetti, Ságuas Moraes, Rogério Silva, Valtenir Pereira e Carlos Bezerra.(Com Assessoria)

 

Fonte | Rdnews.com.br – 18/10/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *